23 novembro 2012

Liquidâmbar - Arvores na Portela

Os nomes das árvores- Liquidâmbar

Liquidambar styraciflua
Nestas fotografias podem ver-se os ramos caracteristicamente suberificados, as folhas
 parecidas com as dos áceres e o frutos aglomerados.

Liquidambar styraciflua

Nome Botanico: Liquidambar styraciflua L
Nomes Populares :Liquidambar, liquidâmbar
Família :Angiospermae – Família Hamamelidaceae
Origem:América do Norte
Descrição:Árvore de grande porte, forma de domo, pode atingir cerca de 20 metros
 de altura quando adulta.   
Tem característica caducifólia e é uma planta 
monóica, isto é, produz flores femininas e 
masculinas na mesma planta.
As folhas são simples, com 5 lobos ponteagudos 
e as bordas levemente serrilhadas.
Floresce no final da primavera, mas suas flores 
não têm interesse ornamental. 
Os frutos que são do tipo cápsula são globosos 
cobertos de pontas semelhantes a espinhos. 
Na Portela, os liquidâmbares são  usados como 
árvores ornamentais e algumas encontram-se no
 Parque de Estacionamento dos Campos de Tenis 
e no ajadinamento da entrada das Piscinas.


Dificilmente passam despercebidos no Outono e
não deve haver nenhuma outra folhosa que
ostente, por vezes simultaneamente, uma tão
grande variedade de tons de verde, amarelo,
laranja, vermelho.
São quatro as espécies que o género abriga: duas da China, uma da Ásia Menor e uma da
América do Norte. A espécie americana, Liquidambar styraciflua  , é a mais usada como
 árvore ornamental, na Europa onde aportou proveniente da Virgínia,
no início do século XVIII.                         
Tal como em Espanha  , entre nós é conhecida por
árvore-do-âmbare sobretudo liquidâmbar  termo
homónimo da designação científica para o género,
 utilizado pela primeira vez em francês por Dalechamps
 , na Histoire générale des plantes  em 1615, como
 conta J. Brosse  no seu Larousse des Arbres et des
 Arbustes.
Conhecida no continente norte-americano por sweetgum
os franceses chamam-lhe, para além de liquidambar,
copalme d'Amérique. Em azteca copali designava
genericamente a resina extraída de certas árvores-
significado idêntico ao de "styrax" de que deriva
"styraciflua", o designativo da espécie. Tanto a
 designação científica como os nomes vulgares
aludem a esta seiva balsâmica cor de âmbar, a
sua resina aromática, uma goma utilizada em
perfumaria e farmácia sob o nome de estóraque*.
 Refira-se, por curiosidade, que foi usada na
experiência que levou à descoberta acidental do
 polistireno .
Propagação do Liquidambar:
É feita por sementes, mas também por técnicas de alporquia e estaca.
*O termo também se usa para designar resinas provenientes de outras árvores: 
pertencentes ao próprio géneroStyrax  e, segundo esta fonte, a resina do 
Myroxylum balsamum.

Etiquetas: , ,

0 Comentários:

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial