14 janeiro 2013

A Proposito das Podas...

 Começaram já as podas das arvores na Portela. Para que não se continuem a cometer algumas asneiras com as podas, damos como recomendação:


Ideias falsas sobre as "podas" radicais ou rolagens

.A propósito das "podas" radicais, ou "rolagens" praticadas em 
locais públicos e privados por pessoas sem formação, aconselha-se
 a leitura do texto  "Se as árvores falassem"*, de que aqui 
se publicam alguns excertos:
«As árvores que dignificam as nossas Ruas e Avenidas e embelezam
 os nossos jardins e parques são um elemento essencial de
qualidade de vida, autênticos oásis no "deserto" que são tantos 
dos nossos espaços urbanos actuais. E, no entanto, é por 
demais evidente a ainda quase absoluta ausência de 
sensibilidade para o papel da Árvore em Meio Urbano. (...)
De facto, é inacreditável como certos preconceitos sobre
 a poda de árvores ornamentais estão arreigados nos responsáveis pela sua gestão e 
manutenção. É frequente ouvirmos dizer, como justificação, que as "podas"
 radicais, ou "rolagens", rejuvenescem e fortalecem as árvores, ou que são a única
 forma económica de controlar a sua altura e perigosidade... quando, na verdade,
 devia dizer-se de uma poda o mesmo que de um árbitro: - tanto melhor quanto menos 
se der por ela! (...)
1. A poda drástica rejuvenesce a árvore?- NÃO! (...) O facto de, após uma
 operação traumática, as árvores apresentarem uma rebentação intensa- como tentativa
 "desesperada" de repor a copa inicial - não significa rejuvenescimento, mas sim um
 "canto-de-cisne", à custa da delapidação das suas reservas energéticas.(...) 
2. Fortalece-a? - NÃO, a poda radical é um acto traumatizante e debilitante,
uma porta aberta às enfermidades. (...) 
3. Torna-a menos perigosa? -NÃO, estas "podas" induzem a formação, nos 
bordos das zonas de corte, de rebentos de grande fragilidade mecânica, pois têm 
uma inserção anormal e superficial no tronco. (...) 

4. É a única forma de a controlar em altura? - NÃOa quebra da 
hierarquia -que estava estabelecida entre os ramos naturalmente formados - permite
 o desenvolvimento de novos ramos de forte crescimento vertical, mas agora de 
uma forma desorganizada e muito mais densa! (...) 
5. É mais barata? - NÃO, se a gestão do património arbóreo for pensada a médio
 e longo prazo! (...)»

Dias com Arvores 

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Nem com estas chamadas de atenção os "podadores" abrandam no assssinato das arvores.

11:44 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

quanta asneira!!
Faz uma faculdade de verdade e depois quando tiveres uma opinião que seja paupavel, ai sim tu monta um blog.

10:33 da tarde  

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial