22 novembro 2013

Bernardino Soares - A situação financeira do município é "dramática"

O presidente da Câmara de Loures, Bernardino Soares (CDU), reafirmou hoje que a situação financeira do município é "dramática" e que só em compromissos assumidos do mandato anterior a autarquia deve mais de 20 milhões de euros.
Numa conferência de imprensa onde fez um balanço do primeiro mês à frente do município de Loures, Bernardino Soares queixou-se de que o novo executivo está a ser "diariamente surpreendido com dívidas que transitaram do mandato anterior (PS).
"Encontrámos um elevadíssimo nível de compromissos assumidos e não pagos de mais de duas dezenas de milhões de euros, a que se vão acrescentando a um ritmo quase diário, despesas assumidas mas que não cumpriram os procedimentos legais de aprovação no município", afirmou aos jornalistas Bernardino Soares.
O autarca comunista referiu que existem em tribunal alguns processos judiciais contra a Câmara de Loures pelo não pagamento de dívidas de obras realizadas no município.
"É hoje uma incógnita qual será o montante em que a câmara pode ser condenada nos numerosos processos judiciais em que é demandada", apontou.
Bernardino Soares disse ainda que a Câmara de Loures estabeleceu com a empresa de tratamento de águas residuais SIMTEJO um plano de pagamentos para pagar a dívida de 15 milhões de euros àquela entidade.
O acordo prevê que a dívida da Câmara de Loures seja paga nos próximos cinco anos, pagando a autarquia mensalmente à SIMTEJO cerca de um milhão de euros.
"Estamos a arrumar a casa. Vai ser demorado e difícil, mas é este o caminho que pode devolver a autarquia aos munícipes voltando a desempenhar em pleno as suas atribuições", afirmou.
Confrontando com estas críticas o presidente da concelhia do PS e também vereador na autarquia, Ricardo Leão, acusou Bernardino Soares de tentar dramatizar a situação financeira da câmara.
"Está a arranjar desculpas para nada fazer. Para muitos dos compromissos que o senhor presidente fala o antigo executivo já tinha acordos de pagamento. A situação da Câmara não é tão dramática como se quer fazer passar", afirmou.
Ricardo Leão disse mesmo que "se a câmara se endividou é porque tinha capacidade financeira para o fazer" e que a situação nunca fugiu do controle.
"Fomos considerados por muitos como um exemplo de gestão. Era por isso que tínhamos crédito para solicitar empréstimos", argumentou.
O antigo líder de bancada da CDU Bernardino Soares venceu as eleições autárquicas de Setembro em Loures, sucedendo na câmara ao socialista Carlos Teixeira que tinha presidido o município durante 12 anos.

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial