12 novembro 2014

GNR monta flagrante a gang de Camarate em plena A1


Grupo actuava com rigor militar. Operações noturnas não demoravam mais de 7 minutos.

 

Desde o início do ano que a GNR se tinha apercebido da diminuição de roubos violentos a carrinhas de tabaco e um aumento nos furtos de máquinas de tabaco em estabelecimentos comerciais – 26 só entre maio e junho e apenas nos distritos de Lisboa, Leiria, Santarém e Setúbal. A investigação conduziu os militares a um grupo com base na zona de Camarate, Loures. 

Vigiados de perto por elementos do Grupo de Intervenção de Operações Especiais, em articulação com o DIAP de Lisboa, foram travados na madrugada de anteontem, na A1. Ainda tinham no carro o produto do último assalto – 294 maços de tabaco, 4173 euros em dinheiro, ferramentas e luvas usadas para arrombar um café na Atouguia da Baleia, em Peniche, pelas 03h00.

Chefiado por Mário M., o grupo de 11 homens – todos detidos – atuava com um rigor quase militar: furtavam sempre carrinhas Ford Transit, vigiavam os alvos na véspera dos assaltos, nunca demoravam mais de sete minutos dentro dos estabelecimentos arrombados, desmantelavam as caixas de tabaco em andamento e regressavam a casa no carro de um dos elementos do grupo que não tinha estado nesse crime. Todos os elementos do gang têm antecedentes criminais, alguns por roubos à mão armada e até homicídio na forma tentada. Um deles estava foragido da cadeia. O grupo é suspeito de ter causado prejuízos superiores a 130 mil euros.

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial