19 abril 2016

A PORTELA FOI E CONTINUARÁ A SER A MELHOR LOCALIDADE DO CONCELHO

A PORTELA FOI E CONTINUARÁ A SER A MELHOR LOCALIDADE DO CONCELHO DE LOURES, O FUTURO EM LOURES.
2016-04-15
(Editorial - Boletim “Moscavide e Portela Mais Perto, n.º 15,Março / Abril 2016)

Duas localidades, uma freguesia – Respeito pela diferença – A Portela 
Em 2013, aquando da Reorganização Administrativa do Território, que uniu as Freguesias da Portela e de Moscavide, a Portela era reconhecida por ser uma referência no concelho de Loures e na zona Oriental da Grande Lisboa, no âmbito da acção social, do apoio à educação e das actividades culturais e recreativas que realizava. Os Portelenses recearam inicialmente a união das freguesias. Porque Moscavide era uma realidade muito diferente, organizada territorialmente de forma distinta, com espaços públicos aparentemente menos cuidados, com pessoas culturalmente distintas.... Porque se receava uma “desatenção” à Portela, um descuido com os espaços públicos (a Portela era reconhecida por ser  um “jardim”), um distanciamento face à população.... Receava-se, em suma, uma perda de identidade. Por sentir na rua este receio, candidatei-me e reuni uma Equipa a Sério, com o lema “Duas localidades, Uma freguesia” e sempre subordinada à ideia de “um olhar atento, um futuro melhor”.
Pese embora as diferenças e os aparentes receios, continuamos efectivamente a trabalhar para a população da Portela, dos mais novos aos mais velhos, dos mais carenciados aos que vivem sem dificuldades, sem olhar a cores políticas e sem discriminações sociais. Mantivemos a identidade desta localidade. Respeitamos a diferença – sou, no entanto, Presidente de toda uma freguesia, Moscavide e Portela, de todas as pessoas, não relevando as suas ideologias, os seus credos, mas estando sempre atenta às suas necessidades, aos seus desejos; só com esta actuação me revejo enquanto actor interveniente na política local.
As pessoas continuam a ter voz, nomeadamente através do projecto “Arranje a minha rua... Arranje o meu bairro”; é fundamental a sua participação na vida da freguesia e na actuação da Junta de Freguesia, sempre numa óptica de melhoria da qualidade de vida e da segurança de todos. Pratica-se, de facto, uma política de proximidade, estando a Presidente da Junta de Freguesia em permanente contacto com a população, quer presencialmente, quer via telefone ou email.
Os apoios sociais diversos e dirigidos a quem mais precisa são uma realidade: alimentos (Projecto de “Recolha e Distribuição de Alimentos”), roupas, medicamentos, deslocações ao médico, comparticipação de despesas básicas, medidas de apoio a despesas com os estudos, manuais escolares gratuitos , Banco de Ajudas Técnicas, Programa de Emergência Social. Continuámos a reconhecer o mérito escolar de alunos do Agrupamento de Escolas da Freguesia, a promover actividades desportivas, culturais e lúdicas – passeios culturais, exposições, concertos, espectáculos do Grupo de Teatro Musical da Portela, aulas de guitarra clássica para jovens promovidas pelo Grupo Contrastos, e espectáculos realizados pelo grupo, espectáculos do Grupo de Cavaquinhos "Os Lírios" e do Grupo de Concertinas para os portelenses, aulas de cavaquinhos e de concertinas e de danças tradicionais dirigidas a maiores de 50 anos, Reforma Activa, Sábados em Movimento, Portela em Festa, Festivais de Ginástica, Feira “Coisas e... Loisas”, apresentações de livros de portelenses e “amigos” da Portela –, a facultar espaços para que muitas outras actividades aconteçam... E, demos corpo a novos projectos: Aulas de Inglês, Informática para Todos, Festival Gastronómico de StreetFood “Sabores sobre Rodas” da Portela....
Com a união das freguesias, a Portela passou a poder beneficiar de um autocarro, de um Centro de Dia Social e Comunitário, de uma Creche Jardim-de-Infância, de um Centro Cultural e de um auditório, onde se têm realizado inúmeros concertos, festivais de acordeão, espectáculos de teatro, iniciativas no âmbito da Educação, da dinamização do comércio local, entre outras. A Portela passou a beneficiar ainda de todos os eventos realizados na Vila de Moscavide, Desfile de Carnaval, Feira de Saberes & Sabores, Sunset Moscavide, e de todos os outros que ali decorram. Não menos importante, a Portela passou a beneficiar de um grupo de trabalhadores com qualificações e competências que vieram acrescentar valor aos recursos humanos existentes na Portela. E a Portela continua “Um Jardim”! Dos serviços administrativos à área social, das obras à limpeza urbana e às zonas verdes, da Creche Jardim-de-Infância ao Centro de Dia, os funcionários e colaboradores da Junta de Freguesia trabalham para, diariamente, servir todos, sem excepção! A Freguesia somos todos nós! E a PORTELA constitui parte muito importante nesse todo! Ajude-nos a cuidar da Portela! A sua confiança ajuda-nos a querer fazer mais e melhor!

Etiquetas:

22 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Agora é que Manuela se meteu a jeito para levar a cacetada final. E assim vai ficando mais evidente a diferença da qualidade de uns e de outros e abrindo caminho para uma alternativa já forte por si só, mas cada vez mais forte com estas "encavadelas". Aguardo as cenas do próximo capítulo, porque não acredito que este texto não tenha continuação.

2:23 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Pois leva. A Portela e os Jardins do Cristo Rei tem sido altamente prejudicados com a agregação de Moscavide.

6:39 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Jardins do Cristo Rei? Que eu saiba os Jardins do Cristo Rei é Moscavide, aquele terreno tem até um simbologia histórica para Moscavide. Duas localidades, Moscavide e Portela.

7:25 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Olha mais um convencido que as duas quintas que o Cardela Cerejeira não deixou que se integrassem na Urbanização da Portela têm alguma coisa a ver com a Vila de Moscavide. Estas duas Quintas pertenciam as Quintas da Portela de Sacavem.
Mesmo hoje esta zona urbana e residencial nada tem a ver com Moscavide. O Seminario e a sua Quinta bem como o Palecete das freiras e a quinta eram bem distintos de Moscavide. O traçado que hoje existe da CRIL já era previsto desde meados dos anos 50, separava bem a zona de Moscavide da zona das tais 7 Quintas da Portela.
Não se sabe qual é a apetencia de Moscavide pelos Jardins do Cristo Rei ou do Seminario. Em devido tempo Moscavide mandou eregir a sua Igreja separando a ligação que teria com o Seminario e o Palacio Episcopal.
Tambem os moradores da Urbanização não querem nem se sentem motivados por Moscavide.
Simbologismo historico?
Qual historia? As barracas que estavam encostadas aos muros do Seminario e da Quinta das Freiras que o Cardeal Cerejeira mandou deitar abaixo no Ministerio de Duarte Pacheco, do pessoal que veio trabalhar para as Obras no aumento do Aeroporto, na construção do Bairro da Encarnação, no Matadouro,no Laboratorio Quimico e nos Quarteis??

8:13 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Eram as Quintas dos Candeeiros e a do Cabeço essas tais quintas das Freiras e do Seminario.

10:33 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Onde anda o texto do Ricardo Lima em resposta ao editorial da Manuela Dias?

12:19 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

12:38 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Nenhuma freguesia deixou de ser o que era. Reduziu-se apenas o pessoal político. Qual é o problema?

8:44 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Este blog tudo o que é contrario aos seus interesses políticos não autoriza a publicação.

9:51 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

fd

9:51 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Este blogue está uma vergonha. Já nem colocam os comentários que não gostam politicamente.

6:31 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Mas será que não conhecem a historia de Moscavide e como apareceu? Não conhecem a historia dos Olivais e de Sacavem? Estas sim tinham historia.
Moscavide tem ate uma historia mais recente do que as Quintas dos Olivais e as da Portela de Sacavem que iam de Sacavem ate à zona do Relogio, passando pela Quinta do Morgado onde era mesmo a Portagem com pagamento de portagens para entrar em Lisboa.

8:29 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Este blg

9:43 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Mas este blog não coloca os comentarios dos politicos da freguesia? Será por eles terem as suas paginas onde dizem o que querem e o que lhes apetece? Se fôr por isso até está bem.
Anda por aí muita gente que fala alto só para se fazer ouvir e não ser esquecido.
Isto é do que me apercebo.
Será isso mesmo?

10:23 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Falta pelo menos alguns 4 comentários meus. É o que temos.

11:28 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...


Falta pelo menos alguns 4 comentários meus a dizer mal da Presidente. É o que temos.

10:01 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Andei à procura da entrevista do Ricardo do PS e encontrei-a publicada no Imparcial e aqui no blog no post "A Entrevista da Presidente da Junta vista pelo Filho do derrotado nas Autarquicas". Já estou satisfeito.

10:23 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Onde está o comentário do Ricardo Lima referente a este editorial?

2:26 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Onde está o comentário do Ricardo Lima referente a este editorial ?

2:26 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Que estranha democracia deste blogue

2:53 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...


Que estranha democracia deste anonimo

11:19 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Eleições JÁ!

3:12 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial